Diversidade Beta funcional de comunidades arbóreo-arbustivas ao longo de gradientes altitudinais no Cerrado brasileiro

por Brenda
Publicado: 29/06/2018 - 10:33
Última modificação: 16/10/2018 - 13:45

Comunidades tropicais são reconhecidas por sua alta biodiversidade, não somente pela alta riqueza de espécies das comunidades (diversidade alfa), mas também por apresentarem alta diversidade beta. Entretanto, a maior parte destes estudos sobre diversidade e substituição das comunidades vegetais apenas enfatiza a diversidade de espécies. Poucos são aqueles voltados para o entendimento da montagem e substituição das comunidades pela quantificação de traços morfológicos e/ou fisiológicos (traços funcionais). Existem vários bons artigos recentes de revisão sobre análises filogenética e funcional em ecologia vegetal que são relativamente abrangentes, principalmente em regiões tropicais. Entretanto, são poucos aqueles em ecossistemas semiáridos. Dessa forma, este estudo contribuirá para a solidificação do entendimento dos principais fatores determinísticos dos padrões funcionais e compará-los com os estudos em florestas tropicais. A equipe envolvida nesta proposta de pesquisa irá trabalhar em duas serras, com diferentes cotas altitudinais no semiárido brasileiro. Estudos recentes de análise da flora de Caatinga mostram que nestas áreas encontra-se maior diversidade, pois, as complexas condições em altitude (dificuldade de acesso para o homem) diminuem a sua exploração, mantendo-se zonas protegidas com várias espécies preservadas (refúgios naturais). Neste contexto, uma questão interessante seria investigar se a substituição de espécies ao longo de um gradiente altitudinal poderia estar relacionado também com a substituição de funções (diversidade beta funcional). Para isso será analisado a diversidade de espécies e funcional nas diferentes cotas altitudinais e entre as serras selecionadas. Serão realizados levantamentos fitossociológicos em diferentes cotas altitudinais das serras, visando apontar os principais grupos funcionais de cada cota altitudinal. A realização deste projeto será uma inovação no entendimento dos padrões de diversidade de espécies e funcional ao longo de gradientes ambientais, principalmente ao analisar em áreas do semiárido brasileiro, além de subsidiar valores reais para a preservação deste ecossistema já tão ameaçado por intervenções antrópicas.

Linhas de Pesquisa: